A Associação das Defensoras e dos Defensores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul - ADPERGS, entidade que representa 562 defensoras e defensores públicos, responsáveis pela promoção e proteção de milhares de pessoas em situação de vulnerabilidade, vem a público repudiar os atos públicos contra a democracia e em defesa da intervenção militar, com a protagonização do Presidente da República, que ocorreram neste domingo (19), em frente ao Quartel-General do Exército.

O ato, que contou com a participação do Presidente, incitou à desordem popular, além do descumprimento das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, relacionadas ao distanciamento social e aglomeração de público. A defesa da intervenção militar, do AI-5 e do fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal são uma afronta ao Estado Democrático de Direito e não condizem com as atitudes que se espera das autoridades brasileiras.

A ADPERGS conclama a todas as defensoras e os defensores públicos, bem como a população, para a defesa e o fortalecimento das instituições democráticas. Somente com responsabilidade e serenidade para enfrentar as questões sanitárias e econômicas será possível superar a crise ocasionada pelo coronavírus.

20 de Abril de 2020

Logos Banrisul e Brasao Governo