A Associação das Defensoras e dos Defensores Públicos do Estado, entidade que representa 562 servidoras e servidores públicos -  responsáveis pela promoção e proteção de direitos de milhares de pessoas em situações de vulnerabilidades, repudia o pronunciamento, realizado nesta terça-feira, do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que minimizou os riscos da pandemia do Covid-19, indo na contramão das medidas recomendadas por autoridades da saúde, tanto no Brasil, como no mundo. 

Em sua fala, Bolsonaro criticou o fechamento das escolas e do comércio, minimizando riscos da doença, e ainda, sugeriu que as medidas de controle se restrinjam apenas aos mais velhos, distorcendo o cenário da pandemia ocasionada pelo vírus. O pronunciamento do presidente demonstra uma tentativa de desmobilizar a sociedade e as autoridades sanitárias, sendo de grave irresponsabilidade com milhares de vidas que passam por este momento no Brasil.

Além de contrariar os órgãos responsáveis e o próprio Ministério da Saúde, Bolsonaro refere-se à pandemia como uma “gripezinha” ou um “resfriadinho”, eximindo-se da responsabilidade de governar. Tenta também justificar uma possível recessão da economia pelas medidas que estão sendo implementadas pelos estados, além de culpar a mídia pelo que considera uma histeria instalada no país. 

Diante da imperatividade, a entidade orienta a população a seguir as instruções das autoridades sanitárias e, aqueles que podem, permaneçam em suas casas. No atual momento devemos pensar no bem coletivo e na saúde de todas e de todos. 

25 de Março de 2020

Logos Banrisul e Brasao Governo