“Um livro, uma caneta, uma criança e um professor podem mudar o mundo”. A frase é da ativista paquistanesa Malala Yousafzai, a menina, filha de um professor, que, pode defender o direito à educação, foi baleada pelo Talibã. A menina de uma pequena província do interior do Paquistão mostrou ao mundo o poder da educação: ela transforma. E é com o objetivo de transformar a vida de centenas de milhares de famílias gaúchas que a ADPERGS assinou, hoje (27/4), o termo de cooperação com a Defensoria Pública do Estado (DPE) para a realização do Projeto Social de Educação em Direitos.

Segundo o termo de cooperação, o objetivo é promover “uma educação em direitos que propicie àqueles entendimento acerca de seus direitos e deveres, com vistas ao exercício da sua cidadania de forma crítica, empática, pacífica, democrática e transformadora, buscando a construção de uma cultura da paz, assim como proporcionar aprimoramento, maior inserção e visibilidade do Defensor Público nas comunidades gaúchas, com direto reflexo positivo para a Instituição Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul”.

As atividades se darão através de encontros com os alunos. Defensoras e Defensores Públicos serão os responsáveis pela condução do bate-papo “Conversando sobre Direitos, Deveres, Democracia e Cidadania”.

O projeto tem como propósito oferecer aos estudantes e professores do ensino fundamental e médio da rede pública e privada do Rio Grande do Sul, conhecimento sobre seus direitos e deveres para o pleno exercício da cidadania. “Uma pessoa consciente dos seus direitos e deveres é uma pessoa capaz de transformar a realidade à sua volta. E se realmente queremos uma sociedade que valoriza a democracia e tudo o que ela representa, então poder ser parte de um processo que pretende empoderar as pessoas através do (re)conhecimento do que lhes é de direito, é uma missão que engrandece a Defensoria Pública”, afirmou Mário Rheigantz, presidente da ADPERGS.

A Defensora Pública idealizadora do projeto, Cristiaine A. Johann, disse que a iniciativa “foi pensada a partir da certeza de que nós – Defensoras e Defensores Públicos – podemos ser agentes de transformação social e que esta passa pela conscientização e pela transmissão do conhecimento. Fico lisonjeada pela receptividade ao projeto e me encho de gratidão pela oportunidade de colaborar”. Johann destacou, ainda, o incentivo da ex-presidente da ADPERGS, Juliana Lavigne, e do atual presidente, Mário Rheigantz, para a execução do projeto.

A ADPERGS coordenará o projeto, atuando desde a divulgação da iniciativa, o contato com diretores de escolas e as secretarias de educação municipais e estadual, a elaboração e execução do cronograma, o acompanhamento das atividades, e o relatório final das atividades.

“A Defensoria Pública é a peça fundamental no sistema de justiça brasileiro. Nós somos, em muitos casos, a ponte entre o poder público e parte da sociedade que mais depende do serviço público. Com o projeto, poderemos não apenas defender os assistidos, mas atuar na prevenção se situações. Capacitar jovens através da educação para o pleno exercício da cidadania é ajudar a transformar o mundo atuando de forma simples e efetiva, como disse a Malala. Acreditamos muito neste projeto”, finalizou Rheigantz.

27 de Abril de 2021

Logos Banrisul e Brasao Governo