O Comitê Gaúcho ElesPorElas da ONU Mulheres lançou nesta terça-feira (28), na Região Carbonífera (ASMURC/AMVARP), a Campanha Máscara Roxa, que permite às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem seus agressores em farmácias. O diretor-regional da ADPERGS na região, defensor público de Santa Cruz do Sul, Arnaldo França Quaresma Junior, representou a Associação na atividade que ocorreu por videoconferência. 

O evento foi realizado pelo Comitê Gaúcho ElesPorElas, da ONU Mulheres, com a participação de representantes de vários órgãos e entidades e dos poderes do Rio Grande do Sul. O defensor público Arnaldo França Quaresma Júnior, que integrou o Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (Nudem – DPE/RS) por três anos, afirmou que a iniciativa é pioneira no Brasil e trouxe alguns dados sobre a situação das mulheres durante a pandemia. “90% dos trabalhadores mais atingidos na pandemia são mulheres, num país que conta com uma taxa de feminicídio de 74% maior do que a média mundial”. 

A Campanha Máscara Roxa foi motivada pela realidade do RS, que registrou um aumento de feminicídios durante esse período de isolamento. Nos meses de março, abril e maio, 28 mulheres foram assassinadas por questões de gênero, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado. Somente em abril, o aumento foi de 66,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Ao todo, de janeiro a junho deste ano, 51 mulheres morreram vítimas de feminicídios no estado.

Como funciona a campanha

A Campanha Máscara Roxa permite que mulheres vítimas de violência doméstica façam denúncias em farmácias. Até o momento, 14 denúncias foram recebidas em farmácias de 12 municípios gaúchos: em Porto Alegre, Canoas, Venâncio Aires, Capão da Canoa, Casca, Bento Gonçalves, Pinhal, Rio Grande, Taquari, Carazinho, Santo Antônio da Patrulha e Capão do Leão.

Uma semana após o lançamento, ultrapassou o dobro do número inicial de farmácias com adesão. A campanha começou com 600 farmácias, e já são mais de 1.300 unidades de cinco redes envolvidas. Todas as farmácias com adesão estão com o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”, que serve para que as vítimas as identifiquem.

Os atendentes receberam capacitação online para o procedimento e para garantir a segurança da vítima. Ao chegar na farmácia a mulher deve pedir a máscara roxa, que é a senha para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente da farmácia passará à Polícia Civil as informações coletadas, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.

Outros lançamentos regionais

Até o final de agosto o Comitê Gaúcho da ONU Mulheres também lançará a Campanha Máscara Roxa nas regiões Fronteira Oeste, Noroeste, Missões, Planalto Médio, Campos de Cima da Serra, Vale do Caí, Vale do Rio Pardo e Alto Uruguai. Os lançamentos virtuais já ocorreram nas regiões Norte, Centro, Celeiro, Sul, Planalto, Alto da Serra do Botucaraí, Litoral Norte, Vale do Rio dos Sinos, Metropolitana de Porto Alegre, Serra e Paranhana, abrangendo ao todo 252 cidades.

28 de Julho de 2020

Logos Banrisul e Brasao Governo