Atuação dos AssociadosNotícias

Atendimentos da Defensoria Pública de Santa Maria, envolvendo violência doméstica, aumentam 31%

Na Defensoria Pública Regional de Santa Maria, entre outubro de 2020 a setembro de deste ano, o número de atendimentos relacionados à violência doméstica aumentou 31%, comparado com o mesmo período do ano anterior. Os dados são do relatório anual da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (DPE/RS). 

Segundo a Defensora Pública Katerine Olmedo Braun, que atua na Vara de Violência Doméstica de Santa Maria, a Defensoria Pública realizou um trabalho junto a outras instituições fortalecendo a rede de assistência, a fim de que a mulher em violência fosse estimulada a registrar a ocorrência da agressão sofrida. O resultado do trabalho estimulou mais vítimas a realizarem registros policiais. 

“Posteriormente ao registro da ocorrência procuramos monitorar os casos mais preocupantes deixando um canal aberto de comunicação com a vítima e encaminhando para a resolução dos conflitos em todas as áreas, tais como ações de vara de família, indenização, queixa crime. Ainda, encaminhamos para atendimento psicológico junto aos serviços públicos da cidade”, disse a Defensora. 

A situação de crise econômica do país e o contexto da pandemia, também intensificou as violências no âmbito familiar. “O empobrecimento da população, combinada com o confinamento em suas residências e o desmonte geral das políticas públicas governamentais de erradicação da pobreza e diminuição das desigualdades sociais, faz com que o ambiente doméstico fique tenso e hostil, refletindo nos dados de violência doméstica”, afirmou Katerine. 

“Em face do empobrecimento a mulher perde totalmente sua liberdade de escolha e permanece no lar violento,  pois  entre a violência do companheiro e a penúria da fome, a mulher acaba ficando no lar violento”, complementou a Defensora. 

A Defensoria Pública é uma das instituições que faz o primeiro atendimento da vítima. “Procuramos prestar atendimento jurídico em todas as áreas de conflito. Encaminhamos para atendimento psicológico junto à serviços gratuitos, CAPS e Universidades. Além disso, monitoramos os casos mais graves”, afirma a Defensora. 

Recorte no Estado

De acordo com o relatório da DPE/RS, o número de peticionamentos envolvendo violência doméstica aumentou 257%. No total, foram 25 mil peticionamentos na área. 

A violência doméstica também foi o sétimo assunto mais frequente dos atendimentos, sendo responsável por 17 mil registros, contra 10 mil do período anterior – um aumento de 70%.

Informações: ASCOM DPE/RS. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo